segunda-feira, 25 de abril de 2011

Saúde - Leitura: estímulo para o cérebro, benefícios para o homem


Neste feriadão da Semana Santa, aproveite para passear em alguns blogs e descobri muita coisa interessante, entre eles li um texto escrito por Maria Helena Mendes Leal, no blog Cordas Virtuais, que descreve os benefícios da leitura na nossa vida. Logo pensei em compartilhar com vocês!!! Espero que gostem das informações e coloquem em prática no dia a dia.
         
                   Ótima leitura a todos!!!!

O hábito da leitura é uma prática de saúde, pois sensibiliza para a abertura e percepção de outras realidades e possibilita vários efeitos positivos para a vida. Ler, hábito sadio que estimula a criatividade, enriquece o vocabulário, possibilita ao leitor mais argumentos para interagir, quer seja com amigos, familiares ou profissionalmente, pois a leitura traz informação e informação gera conhecimento. Este é o maior bem que uma pessoa pode ter. O conhecimento é atemporal, sempre há algo novo surgindo, relacionado com o passado ou não, está ao alcance de todos, independente de idade, credos ou raça. É a formação do homem, um potencial que, quando adquirido e colocado em prática, não pode ser tirado. Coloca, o homem, em um mundo constante de transformação e ao qual ele deve se adaptar.
Mas, para muitas pessoas, isso não acontece da forma simples e saudável, como deveria. É que nelas não foi incutido o prazer pela leitura desde pequenas. Estudos mostram que ainda no útero materno, o feto já responde a estímulos como ouvir uma música, conversas, troca de carinho e quando os pais leem para eles. Pode-se dizer que aí começa seu estímulo à leitura e que este deve ser alimentado durante sua infância, para que este ser se torne um leitor ativo na fase adulta. A leitura não é apenas a decodificação dos símbolos e sua relação com o som. Ler é apreender a informação, tendo a compreensão do texto e sendo capaz de fazer uma análise do mesmo. Quando isto não acontece, a leitura deixa de ter seu aspecto prazeroso, interessante e motivador, porque o leitor não consegue retratar o que leu, apenas decodificou a escrita e não entendeu o conteúdo, o que o autor quis passar. A leitura leva o homem a um mundo de infindáveis possibilidades. É uma viagem conduzida por sua mente, onde ele sonha, imagina, passa a conhecer e criar. Nela, há um movimento de integração entre as pessoas com o mundo e com elas próprias e, com isso, a leitura passa a exercer uma função social, pois permite, ao homem, uma percepção maior do mundo. Histórias, narrativas, documentários e outros textos possibilitam-lhe o contato e a descoberta de lugares, acontecimentos, culturas, mundos e modos de ser diferentes do seu. Isso o fortalece em sua auto-estima. Mas não é somente este o benefício da leitura. Talvez, seu maior benefício esteja em sua influência na saúde física, emocional, mental e espiritual do homem, porque ler não é algo passivo. É necessário, para que haja a compreensão, uma integração entre a escrita e o cérebro que recebe, processa, analisa a informação e retém somente o que é de seu interesse. A pessoa bem informada é ativa, comunicativa, está com a mente em constante atividade.
A reação do cérebro estimulado pela leitura foi tema de pesquisa realizada pelo Instituto Nacional da Saúde e Pesquisa Médica, na França. No lobo temporal esquerdo do cérebro, uma região atrás da orelha é ativada com a finalidade de levar a pessoa a entender o que lê, possibilitando sua viagem através das palavras. Com relação aos analfabetos, porém, a conclusão dos cientistas foi de que este circuito natural não foi ativado porque seus cérebros não “aprenderam”, por falta de ensino, a interpretar as letras como sinais. De acordo com o coordenador da pesquisa, o psiquiatra Rafhael Gaillard, essa região é mais facilmente ativada quando o assunto tem enfoque emocional.
Em outra pesquisa, desta vez pela Universidade de Sussex, Inglaterra, descobriu-se que, através da leitura, é possível aliviar a tensão diária. A explicação para isso é também simples. O cérebro está totalmente voltado à interpretação do que está sendo lido. O corpo parece transferir toda sua atenção para as áreas cerebrais e visuais, deixando os músculos e coração mais relaxados. Quando está envolvido com um bom livro, o leitor desliga-se dos cinco sentidos físicos para um local e momento só dele, onde sua fantasia e criatividade possam atuar livremente. Como resultado, a sensação de prazer e bem-estar aumenta. Isso repercute na saúde e pode evitar problemas futuros, consequências de preocupações e estresse. E não é preciso muito tempo para se dedicar a um bom livro. Seis minutos dedicados a uma leitura, permitem que se dê “asas à imaginação” e com isso, um desligamento, por instantes, do assunto. Funciona como uma trégua para que a pessoa controle sua emoção e ordene seus pensamentos e, assim, possa reassumir suas atividades. Uma boa noite de sono, por exemplo, pode começar com trinta minutos de leitura, que deixarão a mente livre do estresse diário e com isso possa se preparar para um novo dia. A leitura é importante em qualquer idade. Com o envelhecimento, muitas pessoas tendem a tornar-se inativas não só fisicamente, mas intelectualmente seu repertório parece diminuir. A perda de memória, geralmente mais associada ao mal de Alzheimer, muitas vezes, é decorrente apenas da idade. Se não for estimulado, o cérebro torna-se “preguiçoso” e com isso as informações vão caindo no esquecimento e o homem acaba por aceitar isso como um processo natural de seu envelhecimento.
A leitura é um ótimo estimulante para o cérebro, para o coração, para o fígado, para a afetividade, enfim, para um bem estar geral e uma boa qualidade de vida. O homem é o que lê. Se nada lê, terá sua mente atrofiada e não conseguirá realizar-se como ser. Mas se utilizar bons livros, terá seus horizontes ampliados e sua capacidade de integração e interação, com tudo e com todos, será única.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recadinho!!!
Obrigado pela visitinha!!!

Tudo de mim!!!!!